Procure meus artigos por palavra-chave

quinta-feira, 17 de abril de 2008

O fascinante poder da aprendizagem

Por Chafic Jbeili || www.chaficjbeili.blogspot.com

Poder não é só para heróis dos quadrinhos ou da TV. Não é mera ficção existencial, antes, é força de ânimo e energia de vontade. Poder também indica posses. Chamo de poder toda e qualquer iniciativa para, arriscando-se, conseguir o que se pretende no nível em que se é hábil ou capaz. Neste sentido, "poder de aprendizagem" é canalizar com destreza a latente força humana que emana da energia psíquica, para saciar o desejo de saber, do latim sapere, "ter gosto".

O que é fascinante no exercício deste poder é o esforço em saborear o sentido natural da vida, aprendendo a utilizar com prudência, moderação e objetividade as informações e o conhecimento que se apossou, visando qualidade na integração pessoal e social. A isto chamo de desenvolvimento sadio da capacidade e potencial, intelectual e moral, da pessoa humana em todas as fases de sua vida.

A metanóia humana inicia-se com a aprendizagem. É deste transformar fundamental do pensamento que se efetiva a evolução e a manutenção da vida em todos os sentidos. Aprender é incluir-se no contexto humano como gente. Gente que pensa, que fala e que escreve. Gente que cria e que destrói, não para saciar Tanatos, mas para fomentar Eros no reconstruir o pensar, o fazer ou o aprender, não importa. Aprender liberta, iguala, estabelece e evidencia o ser aprendente. É ele quem traz à existência o ser ensinante. Este paradoxo educacional é fantástico, vez que o aluno, que quer dizer "sem luz", traz à luz aquele considerado iluminado, o seu próprio Mestre!

Poder aprender é condição fascinante na medida em que é quase mágica e totalmente encantadora. O irresistível ato de aprender tem em si força de gravidade vertical, que atrai aleatória e espontaneamente gente de todas as idades, raças, sexos e status sociais. Este ímpeto é reforçado pela tácita tendência humana à satisfação de seus questionamentos e a necessidade em desvelar o desconhecido. Na verdade, o ser aprendente não busca uma resposta, mas a confirmação daquilo que desconfia em sua imaginação. Sendo assim, serão mais beneficiadas nos processos da aprendizagem aquelas pessoas, da criança ao idoso, cuja imaginação seja estimulada e cujas curiosidades não sofram repressão, censura ou mesmo escárnio.

Neste contexto, bom ensinante não é aquele que busca aprovação de seus alunos ou discípulos, querendo provar desesperadamente sua capacidade e seu brilhantismo mas, o bom ensinante é aquele que faz o aprendente perceber-se único, brilhante e capaz. Nas palavras de Hermann Hesse, o ser ensinante original é aquele que diz ao ser aprendente: "Nada lhe posso dar que já não exista em você mesmo. Não posso abrir-lhe outro mundo de imagens, além daquele que há em sua própria alma. Nada lhe posso dar a não ser a oportunidade, o impulso, a chave. Eu o ajudarei a tornar visível o seu próprio mundo, e isso é tudo".

5 comentários:

  1. Muito interessante a questão do saber. Somos seres dotados de conhecimentos latentes que basta estimulação, força de vontade e a não repreensão para fluir algo de novo. A tecnologia é algo que vem sempre inovar o que já existe, vem aprimorar áreas do conhecimento que se interligam fazendo uma crescente no saber, no existir. O ser social precisa desta busca de conhecimentos, saciar seus desejos e modificar situações, seu habitat,etc. Algo próprio da espécie que precisa apenas de impulso e liberdade. Como são louváveis as palavras de Hermann Hesse: dar as chaves para que as oportunidades se tornem visíveis. Não é o professor que ensina o texto ao aluno, mas dá a oportunidade , mostra o caminho a ser seguido, a porta que deve ser aberta. Lúcia de Fátima Sousa Pinto/ Do Instituto Impar/ Curso de Docência do Ensino Superior/ DF em 21/04/2008

    ResponderExcluir
  2. O aprendizado é uma fonte de saúde, riqueza e felicidade. O aprendizado traz poder. Um aprendizado efetivo, iniciando no nascimento e continuando até a idade madura, fornece a cada indivíduo a melhor esperança de uma vida bem sucedida. O aprendizado dependente da experiência é muitas vezes condicionado pela idade. Rodolfo Francelino Alves - Curso de Docência do Ensino Superior - IMPAR.

    ResponderExcluir
  3. Rose Jbeili - Secretária Executiva Bilingue/DF7 de maio de 2008 13:24

    O poder da aprendizagem não se restringe apenas nas pessoas de QI elevado, mas sim a todos os seres humanos. Para ter esse poder, o de aprender, é somente exercita-lo e com certeza terão esse grande poder na vida "APRENDER E APRENDER".

    ResponderExcluir

Gostou do texto? Tem alguma consideração a fazer? Pro favor, quero saber sua opinião!

Cartilha sobre burnout em professores. Distribua!

Qual assunto te interessa mais?